5 projetos de arquitetura sustentável que se destacaram em 2011



Por ser uma atividade de transformação, a construção civil se caracteriza como um dos setores que mais consomem recursos naturais e geram grandes quantidades de resíduos, desde a produção dos insumos utilizados até a execução da obra e a sua utilização.

A arquitetura sustentável surgiu para amenizar este impacto em um processo de permanente evolução que enfoca estratégias inovadoras e tecnologias para melhorar a qualidade de vida cotidiana.

A arquitetura pode utilizar técnicas passivas, que são obtidas através do desenho do projeto e escolha dos materiais, ou ativas, que utilizam a tecnologia em favor de benefícios para o maio ambiente.

Separamos cinco projetos que se destacaram em 2011:

1 – Harmonia 57

O edifício sustentável Harmonia 57 não é somente uma construção, mas também um organismo vivo em meio à paisagem paulistana. O responsável pelo projeto é o escritório franco-brasileiro Triptyque.

As paredes do edifício são revestidas com plantas, que são irrigadas por um sistema de vaporização d’água. A captação da água da chuva possibilita redução de até 90% nos gastos com água.

2 – Edifício Bosco Verticale


Com 110 e 76 metros de altura, o Bosco Verticale, ou bosque vertical, é um projeto pensado para ser a primeira floresta vertical do mundo. (Fotografia: Divulgação)

Duas torres residenciais, sustentáveis e inovadoras estão em construção em Milão, Itália. O Bosco Verticale será a primeira floresta vertical do mundo, pois cada apartamento possuirá uma varanda com árvores de médio porte plantadas. No verão, as árvores irão sombrear as janelas e filtrar a poeira da cidade, no inverno, o sol irá brilhar através dos ramos nus.

As torres terão sistemas de energia eólica e fotovoltaica para aumentar o grau de autossuficiência energética e a irrigação será feita pelo reaproveitamento de águas cinzas produzidas pelo edifício.

3 – Cento Cultural Jean-Marie Tjibaou


A obra possui estratégias eficientes de bioclimática para manter os pavilhões frescos e integrá-los à natureza. (Fotografia: Divulgação)

Projetado pelo famoso arquiteto italiano, Renzo Piano, o Cento Cultural Jean-Marie Tjibaou foi inteiramente planejado com base na cultura Kanak, uma tribo da região de Nouméa, na ilha de Nova Caledônia, Pacífico Sul.

Construído para homenagear Jean-Marie Tjibaou, um líder assassinado da cultura Kanak, a obra é considerada uma das pioneiras da arquitetura sustentável, pois carrega aspectos econômicos, socioculturais e ambientais. O arquiteto utilizou estratégias eficientes de construção sustentáveis para manter os pavilhões frescos e integrá-los à natureza.

4 – Green School


Escola Ecológica, construída em Bali, na Indonésia, é autossuficiente e ensina técnicas de construção em bambu, colheita, jardinagem, além de outros itens da educação tradicional. (Fotografia: Divulgação)

A Green School, construída na ilha de Bali, Indonésia, está dando a seus alunos uma educação relevante, holística e verde em um dos ambientes mais impressionantes do planeta.

O edifício, feito quase que inteiramente de bambu, utilizou técnicas de permacultura e foi um marco na utilização do bambu em grande escala. As salas de aula, feitas em bambu, não possuem parede para proporcionar um melhor aproveitamento da luz natural.

Para diminuir a dependência energética, a escola, faz uso da energia solar. No local também existe uma turbina-moinho, que transforma a força da água da cascata, próxima ao local, em energia.

5 – Bairro Solar Schlierberg


Bairro solar possui 52 casas em uma combinação de construções residenciais e comerciais, que criam uma região habitável com o menor impacto ambiental possível. (Fotografia: Divulgação)

O condomínio Schlierberg, em Friburgo, Alemanha, é capaz de produzir quatro vezes mais energia do que consome, provando que uma construção ecológica pode ser muito lucrativa. O bairro é autossuficiente em energia e atinge isso através do seu projeto de energia solar, que utiliza painéis fotovoltaicos dispostos na direção correta.

Os edifícios também foram construídos dentro das normas de arquitetura passiva. Tecnologias avançadas, como o isolamento de portas e janelas a vácuo, aumentam o desempenho térmico do sistema da construção. As coberturas possuem sistemas de captação de água da chuva.

Autor: Mayra Rosa
Fonte: CICLOVIVO / Exame
Original: http://bit.ly/uckVGZ


FOLLOW US / SIGA-NOS:
              

Leave a Reply / Deixe um comentário

Fill in your details below or click an icon to log in:

WordPress.com Logo

You are commenting using your WordPress.com account. Log Out / Change )

Twitter picture

You are commenting using your Twitter account. Log Out / Change )

Facebook photo

You are commenting using your Facebook account. Log Out / Change )

Google+ photo

You are commenting using your Google+ account. Log Out / Change )

Connecting to %s

%d bloggers like this: