Quase todas as centrais nucleares europeias precisam de melhorias




O comissário Guenther Oettinger na conferência de imprensa de apresentação das conclusões da avaliação. (Foto: Georges Gobet/AFP)

Os testes à segurança de 145 reactores nucleares na União Europeia concluíram que quase todas as unidades precisam de melhorias, para evitar o pior em caso de sismos e inundações, segundo um relatório da Comissão Europeia divulgado nesta quinta-feira.

Bruxelas avisa que, apesar de “não se justificar o encerramento de quaisquer centrais nucleares”, nem todos os padrões de segurança promovidos pela Agência Internacional da Energia Atómica (AIEA) estão a ser aplicados em todos os Estados-membros.

As actuais normas de cálculo de riscos não são aplicadas em 54 reactores, no respeitante ao risco de sismos, e em 62, no que toca ao risco de inundações. “O cálculo do risco deve basear-se numa perspectiva a 10 mil anos, em vez dos períodos muito mais curtos que por vezes se utilizam”, segundo um comunicado da Comissão Europeia.

Além disso, 121 reactores devem instalar instrumentos in situ de alerta para a possibilidade de ocorrência de sismos. Trinta e dois reactores não estão equipados com sistemas confinados de ventilação com filtro para permitir a despressurização segura do reactor em caso de acidente.

Em 81 reactores da União Europeia, os equipamentos a utilizar em caso de acidentes graves não estão armazenados em locais protegidos, mesmo em caso de destruição generalizada, dos quais possam ser rapidamente extraídos. Outra situação a ser melhorada, desta vez em 24 reactores, é a disponibilização de uma sala de controlo de emergência, no caso de a sala de controlo principal se tornar inabitável devido a um acidente.

Em conferência de imprensa, o comissário europeu da Energia, Günther Oettinger, estimou nesta quinta-feira que as melhorias a realizar implicarão investimentos de, pelo menos, dez mil milhões de euros mas podem chegar aos 25 mil milhões de euros. “A situação é, em geral, satisfatória, mas não podemos ser complacentes”, disse o comissário. “Está em causa a segurança dos nossos cidadãos”, acrescentou.

Os testes de resistência tinham como objectivo avaliar a segurança e a robustez das centrais nucleares em caso de fenómenos naturais, nomeadamente inundações e sismos, e participaram 17 países (os 14 países da União Europeia com centrais nucleares em funcionamento, e a Lituânia, a Ucrânia e a Suíça).

Agora, as autoridades reguladoras nacionais deverão elaborar planos de acção nacionais com calendários de implementação, que serão divulgados no final de 2012. A Comissão prevê apresentar um relatório sobre a implementação dessas recomendações em Junho de 2014.

Além destas recomendações, Bruxelas anunciou que prevê apresentar uma revisão da actual Directiva Segurança Nuclear no início de 2013. “As alterações propostas centrar-se-ão nas exigências em matéria de segurança, no papel e nas competências das autoridades reguladoras no domínio nuclear, na transparência e na monitorização”.

Autor: Público
Fonte: Ecosfera
Original: http://goo.gl/gFVm1


FOLLOW US / SIGA-NOS:
              

Leave a Reply / Deixe um comentário

Fill in your details below or click an icon to log in:

WordPress.com Logo

You are commenting using your WordPress.com account. Log Out / Change )

Twitter picture

You are commenting using your Twitter account. Log Out / Change )

Facebook photo

You are commenting using your Facebook account. Log Out / Change )

Google+ photo

You are commenting using your Google+ account. Log Out / Change )

Connecting to %s

%d bloggers like this: