Centro de investigação do Alentejo vai descodificar código genético do sobreiro




Portugal é responsável por 1/3 da produção mundial de cortiça. (Foto: Foto: Paulo Ricca)

Um centro de investigação do Alentejo vai descodificar o código genético do sobreiro, a espécie florestal com maior interesse socioeconómico em Portugal, através de um projecto que arranca em 2013 e custará 1,1 milhões de euros.

O GenoSuber – Sequenciação do genoma do sobreiro já foi aprovado para financiamento comunitário pelo programa operacional INAlentejo e deverá arrancar em Janeiro de 2013, disse na terça-feira à Lusa Sónia Gonçalves, do Centro de Biotecnologia Agrícola e Agroalimentar do Baixo Alentejo e Litoral (CEBAL), o promotor do projecto.

A investigação vai durar dois anos e meio e tem como objectivo descodificar e conhecer o património genético do sobreiro, “a espécie florestal com maior interesse económico e social em Portugal”, explicou Sónia Gonçalves. O montado de sobro, a base da indústria corticeira, “assume uma importância ecológica e socioeconómica” em Portugal que “justifica a realização do projecto no país”, frisou a investigadora, referindo que, através do GenoSuber, “Portugal está na vanguarda da investigação em sobreiro”.

Devido à importância desta árvore em Portugal, que é responsável por cerca de 1/3 da produção mundial de cortiça, “faz todo o sentido ser o país a liderar a descodificação do genoma” (código genético) e a “deter o conhecimento máximo a nível genómico”, frisou.

Segundo Sónia Gonçalves, a descodificação do genoma do sobreiro, que será feita com “tecnologia de última geração”, vai permitir “um avanço no conhecimento e melhoramento genético da espécie, em questões relacionadas, por exemplo, com o desenvolvimento da árvore, a formação da cortiça e as respostas a ´stress`, com especial enfoque na resistência a doenças”.

Através da descodificação do genoma, será possível “identificar a sequência dos genes presentes numa espécie”, o que já foi feito no genoma humano e de outras espécies vegetais, mas no sobreiro “será a primeira vez”, disse.

Segundo Sónia Gonçalves, “a identificação dos genes poderá ajudar depois a realizar estudos mais direccionados e será uma mais-valia para o conhecimento” do sobreiro.

Conhecer genoma pode impulsionar sector da cortiça

O GenoSuber vai “trazer uma nova dimensão” à fileira florestal portuguesa ao abrir a possibilidade de delinear estratégias de melhoramento da espécie, “com importantes repercussões a médio e longo prazo no sector” da cortiça.

O projecto, orçado em 1,132 milhões de euros, será financiado em 80% por fundos comunitários, através do INAlentejo, sendo a verba restante assegurada por entidades privadas.

Além do CEBAL, o projecto envolve o Instituto de Tecnologia Química e Biológica da Universidade Nova de Lisboa, o Instituto de Biologia Experimental e Tecnológica, a Biocant – Associação de Transferência de Tecnologia, o Instituto Nacional de Investigação Agrária e Veterinária e o Instituto Gulbenkian de Ciência.

O projecto, que envolve 28 investigadores, terá como consultores o professor belga Yves Van de Peer, da Ghent University (Bélgica), e o professor norte-americano Gerald Tuskan, do Oak Ridge National Laboratory (Estados Unidos da América).

Autor: Lusa
Fonte: Ecosfera
Original: http://goo.gl/XQeNu


FOLLOW US / SIGA-NOS:
              

Leave a Reply / Deixe um comentário

Fill in your details below or click an icon to log in:

WordPress.com Logo

You are commenting using your WordPress.com account. Log Out / Change )

Twitter picture

You are commenting using your Twitter account. Log Out / Change )

Facebook photo

You are commenting using your Facebook account. Log Out / Change )

Google+ photo

You are commenting using your Google+ account. Log Out / Change )

Connecting to %s

%d bloggers like this: